segunda-feira, 12 de Agosto de 2013

Crónica da 1ª Corrida da Feira de Alcochete - 11 de Agosto de 2013

…Tarde de Grandes Emoções…

A corrida que se realizou ontem domingo dia 11 de Agosto de 2013 em Alcochete tinha como atrativo ser a primeira da Feira Taurina do Barrete Verde e das Salinas e o 31º Concurso de Ganadarias disputado pelos astados de Prudêncio, Núncio, José Lupi, Rio Frio, Dias Coutinho e Passanha, que tiveram pela frente os cavaleiros João Telles Jr., Mateus Prieto (a substituir Francisco Palha) e o praticante Miguel Moura estando as pegas a cargo do Grupo da terra os Amadores de Alcochete, a casa encheu ¾ da sua lotação.


João Telles Jr. – Lidou o primeiro toiro pertencente a ganadaria Prudêncio de 590 Kg (nº 54) de boa apresentação e que veio vindo a mais com o decorrer da lide, onde esteve em bom plano ao ir busca-lo à porta dos curros, para depois cravar 2 ferros compridos de boa nota e nos curtos mostrou o bom momento que atravessa cravando os ferros no sitio de cima a baixo com emoção. No seu segundo o de Rio Frio de 560 Kg (nº 168) bem apresentado onde o ginete esteve a um nível superior sacando a lide da tarde com ferros de praça a praça com viagens retas para depois ir cravar os ferros com batida ao piton contrário em terrenos de compromisso, deu duas voltas à arena a pedido do publico sendo o triunfador da tarde.

Mateus Prieto – Enfrentou o segundo da tarde, um toiro da ganadaria Núncio de 550 Kg (nº 62) de boa apresentação mas para o manso sem transmissão, com dois ferros compridos para depois cravar a ferragem curta que por falta de empenho do toiro não brilharam mais terminou com um violino à segunda depois de o primeiro não ficar por bater noutro ferro, lide regular mas a transparecer que ainda tem muito que trabalhar. Já no segundo do seu lote o Dias Coutinho de 605 Kg (nº 10) o pior da tarde e fez jus a isso ao não deixar o cavaleiro brilhar pois teve que recorrer à sorte de violino para cravar a ferragem que ficou ligeiramente fora do sitio pecando apenas ao querer colocar mais um ferro, que eram dois um violino e de seguida um de palmo (muito por culpa dos seus apoderados que o incentivaram quando deviam ter visto e dizer-lhe para recolher ao pátio de quadrilhas, pois que nada mais vinha a acrescentar à lide antes estragou o que de razoável tinha feito) pois era assim que o seu oponente o permitia, saiu-lhe o pior lote mas há que andar pra diante que prá frente é o caminho.

Miguel Moura – Esteve frente ao terceiro da tarde da ganadaria José Lupi com 550 Kg (nº 31) bem apresentado e colaborante vindo a menos com o decorrer da lide, com dois compridos tendo ficado o primeiro muito traseiro, na ferragem curta esteve bem na brega e na colocação do toiro mas falhou na altura da cravagem tendo ficado dispersa e descaída terminou com bons ferros de rosa no sitio tinha-lhe ficado bem não dar volta à arena. No segundo do seu lote, coube-lhe em sorte um toiro da ganadaria Passanha de 580 Kg (nº 35) esteve mais acertado com a mão, bregou e rematou de boa maneira e cravou a ferragem da ordem, passagem regular por Alcochete mas mostrou que quer mais por isso tem que continuar a trabalhar pois melhores dias virão.

As pegas estiveram a cargo do Grupo Forcados Amadores de Alcochete capitaneados por Vasco Pinto, foram caras Fernando Quintela à 1ª tentativa, Rúben Duarte à 1ª tentativa numa pega rija, João Gonçalves à 2ª tentativa pega dura e valorosa, Tomás do Vale à 2ª tentativa depois de na primeira ter feito um pegão com viagem dura tendo o grupo sido desmoronado e acabando o forcado a bater na trincheira rebentando mesmo uma das portas dos curros, deu duas voltas à arena. Vasco Pinto à 7ª tentativa de cernelha ajudado pelo rabejado e Pedro Belmonte, depois de lá ter ido 4 vezes de caras, sendo destronado, recorrendo a cernelha que só ficou consumada a 3ª tentativa, onde o toiro ganhava nova vida e só queria tirar o forcado de cima, foi por isso que o cabo deu o corpo ao manifesto e “chamou” a si a responsabilidade de pegar o pior da tarde dando o exemplo aos seus forcados.Para fechar a tarde pegou o forcado, Nuno Santana à 1ª tentativa numa pega regular.

Tarde dura e com dois forcados a recolher à enfermaria mas de triunfo.
Os troféus de bravura e apresentação que estavam em disputa foram ganhos pelos astados das Ganadarias de Rio Frio (Bravura) e Passanha (Apresentação), sagrando-se os grandes triunfadores da tarde, João R. Telles Jr. e o forcado Tomás do Vale.

A direção da corrida esteve a cargo do diretor João Cantinho que esteve um pouco baralhado com os tempos das lides e por altura da pega do 5 toiro dando alguns toques desnecessários pois que devia ter a sensibilidade de ver as qualidades do toiro, foi assessorado pela Veterinária Dra. Francisca Claudina e pelo Cornetim José Henriques.

Carlos Caetano (Cajó)

Sem comentários:

Enviar um comentário